desvendado o mito do rodado duplo

Todos vocês já devem ter notado que sou fã incondicional de campervans, aqueles motor-casas feitos a partir de furgões leves.

Eu até admiro demais os brutamontes, acho lindões, maravilhosos, mas por razões que não cabem nesta postagem eu fico mesmo é com os compactos, me perdoem os amantes dos gigantes multieixos, mas o objeto da discussão de hoje é furgãozinho mesmo.

Eu vim aqui hoje para falar especificamente sobre o que eu considero um mito: rodagem dupla ser indispensável para a segurança do motorhome.

Por que eu, o autor deste blog, considero um mito o simples uso de rodado duplo aumentar a segurança do RV?

A primeira questão a considerar é que a finalidade do segundo pneu na extremidade de cada eixo é a de oferecer maior distribuição de peso no contato com o solo, ponto. Um eixo com apenas uma roda em cada extremidade é projetado para suportar até 6 toneladas de peso, seis mil quilos, peso pra caramba, enquanto que o de rodagem dupla suporta até 10 toneladas. Portanto o pneu adicional só será necessário se? Se? Isso mesmo! Se o eixo tiver que suportar mais de seis mil quilos de peso.

O aumento do contato com o solo influi muito pouco na capacidade de tração, no consumo de combustível e na estabilidade, especialmente em se tratando de utilitários leves, portanto eu, blogueiro, eu, euzinho, acho dispensável investir em um Iveco ou em um Sprinter peso pesado se você vai enfiar nele um tanque com 200 litros de água, um colchão, uma geladeira, um fogão, uma tevê e um par de taças pra tomar vinho.

Ah: e uma cuia pra matear.

Se você pensa diferente, tem meu respeito. E lembre de ler aquela advertência fixada lá na coluna à direita antes de adotar minhas ideias.

CALIBRE BEM OS PNEUS E NÃO EXCEDA O PESO

Tenho acompanhado em discussões nas redes sociais o posicionamento de uma pá de internautas garantindo que o uso de rodagem dupla é indispensável mesmo nos motorhomes leves porque "se estourar um pneu...", por isso saí pesquisando sobre o assunto.

Mas antes eu notei que os carros que passavam ao meu lado na rua tinham todos apenas dois pneus traseiros! E as caminhonetes. E as vans de passageiros, micro-ônibus, VUCs. furgões de carga, eram todos estáveis, seguros, elegantes. Quase morri de susto. Peralá. Tem até tanque de guerra com quatro míseros pneuzinhos. Como pode?

Vamos conversar sério: estouro de pneu tem causas bem particulares, como calibragem inadequada, sobrepeso, má distribuição da carga, pneumáticos de má qualidade ou demasiadamente gastos, pneus recondicionados, podridão seca (deixar o carro parado um tempão resseca os pneus), pancadas, passagem sobre objetos ou em buracos com quinas e outras causas mais e pode acontecer com qualquer veículo, inclusive com aquele seu sedam que você usa para ir ao supermercado. Você vai duplicar a rodagem do seu Simca Chambord por isso? Acredito que não.

E só mais uma perguntinha: você acha que pneu dianteiro não estoura também?

O rodado duplo foi bolado para aumentar a capacidade de carga dos caminhões e aguentar o peso das carrocerias gigantescas de ônibus, portanto se o seu motorhome é um bruto, obviamente terá o segundo pneu, quem sabe até um segundo eixo também, um trucadão, mas se você quer um veículo leve e não tem a intenção de entulhar ele de tranqueiras, não há razão para se prender aos modelos supercarga.

Depois da rodagem dupla vem o eixo duplo, o triplo, o tandem variável, os multieixos... Haja dinheiro pra gastar em rodantes.

Quer ter segurança com os pneus? Compre pneus bons, de marcas recomendadas pelo fabricante ou por empresas e técnicos realmente sérios, nunca use remold, ressolado ou seja-lá-que-re, não "importe" pneumáticos daquele país vizinho (inclusive é crime de descaminho), calibre  os redondos semanalmente ou antes de cada partida e torne a calibrar sempre que enfrentar vias esburacadas ou pedregulhos, faça rodízio com os pneus, mantenha o alinhamento e balanceamento em dia, observe as marcas de desgaste e troque eles no tempo certo, mantenha-os limpos e bem hidratados.

PAGANDO PEDÁGIO EM DOBRO E SENDO FELIZ

Eu não sei como anda o seu bolso, talvez você tenha dinheiro sobrando e não se importe de ajudar a enriquecer as concessionárias de rodovias e lotar os cofres do governo com o seu rico dinheirinho, mas para a maioria da população - e eu me enquadro aqui - o custo dos pedágios pesa na viagem.

Moro no estado de São Paulo, acho que não existe nenhum planeta nesta galáxia com tanto pedágio quanto tem aqui. E o preço? os olhos da cara.

Para você ter uma ideia, se eu for hoje de Campinas até Praia Grande com minha caminhonete de rodagem simples e motor a diesel, eu gasto tanto em pedágio quanto em combustível, pouco mais de 37 reais em diesel pra rodar 170 Km e pouco mais de 37 reais para os cofres das concessiona´rias e do governo paulista, que por sinal já tem uma fatia bem gorda nos impostos arrecadados com a venda de combustíveis.

E se ela tivesse rodagem dupla, meu amigo, eu gastaria o dobro em pedágio do que em combustível.

DIFERENÇA INSIGNIFICANTE EM DESEMPENHO

Vou me basear em um estudo feito com tratores em 2011 na Universidade Federal de Santa Maria - RS, comparando equipamentos com rodagem simples e rodagem dupla no uso severo, no campo, ambiente hostil e de solo irregular, que pode ser fofo, esburacado, íngreme, pedreguento. Acho que exagerei, mas vamos lá.

Os pesquisadores que fizeram o comparativo não encontraram diferenças tão significativas entre usar um equipamento com rodagem simples ou com rodagem dupla quanto as diferenças que observaram na calibragem dos pneus.

Sim, a calibragem adequada ao peso de carga é extremamente importante, tanto que vem escrita no manual de qualquer veículo a pressão mais adequada para rodar com ele vazio e para rodar  com ele carregado.

A maior diferença observada no estudo lá da UFSM foi uma ligeira redução no consumo de combustível com rodagem dupla e (e) com os pneus bem cheios, diferença que praticamente desapareceu com os pneus calibrados com a pressão mínima. A tração também se mostrou mais eficiente na rodagem dupla com pressão máxima e sem diferenças importantes na baixa pressão.

Dito isso, se você anda pensando em comprar um pequeno notável ou montar o seu bem ao estilo "do it yourself" - DIY (faça você mesmo), considere o peso da máquina e o peso agregado antes de fazer a sua escolha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião.