higiene do reservatorio de agua potavel

Olá. Prosseguindo com o tema água potável para consumo no motorhome, compartilho hoje com vocês uma importante contribuição do Dr. Burdmann, mestre em infectologia, que acredito ser de extrema importância. 

Ontem publiquei aqui um tópico sobre reservatórios de água potável e ao divulgar a postagem em um grupo de campistas no Facebook, tive a satisfação de ver um amigo trazer ao grupo uma questão: colocar um fio de cobre dentro da água previne a proliferação de microrganismos?

Fiquei muito grato pela pergunta, pois ela despertou em mim a curiosidade suficiente para pesquisar algumas coisas que escrevo agora para vocês.

Apesar de minha formação técnica em meio ambiente e de minha certeza que o fio de cobre não impediria a ocorrência do fenômeno que popularmente denominamos “água podre” e até poderia ser nocivo à saúde humana, eu não saberia dar uma resposta adequada a essa pergunta e aguardei, curioso, que alguém mais capacitado que eu se manifestasse. E não demorou.

O Dr. Burdmann logo nos explicou que ele, especializado em doenças de transmissão hídrica pela Faculdade de Saúde Pública da USP, nunca soube que manter um fio de cobre na água fosse eficaz nesse tipo de uso, acrescentando que em piscinas se faz uso de sulfato de cobre como aglutinante de partículas de sujidade, que ao agregá-las, faz com que se depositem no fundo pela ação da gravidade, mas advertiu que o cobre pode ser tóxico para o organismo humano, portanto não se deve usar tal produto em botijas de água potável.

UM POUQUINHO É BOM, MAS SEM EXAGERO

De acordo com trabalho acadêmico que li, o cobre é importante para a saúde humana, participando de diversos processos no organismo, tais como a metabolização do ferro por enzimas, a formação de elastina e do colágeno e a produção de melanina.

Só que tudo o que é demais faz mal, lembre-se da célebre frase de Paracelso: “Todas as substâncias são venenos, não existe nada que não seja veneno. Somente a dose correta diferencia o veneno do remédio.”. E o cobre que precisamos em nosso organismo já está presente em alimentos tais como frutos do mar, especialmente ostras, em sementes oleaginosas, cogumelos e até na batata doce.

É importante você saber que, caso venha a ingerir água contaminada por cobre, seu fígado e outros tecidos poderão sofrer danos, até o cérebro pode ser afetado, o cobre atua como agente pró-oxidante no organismo, promovendo a formação de radicais livres - aqueles famosos agentes de envelhecimento precoce.

Acho que isso basta para você abandonar de vez a ideia do fio de cobre na caixa d’água, ou não?

Para manter o seu tanque de água sempre limpo, é indispensável o uso de um bom filtro na entrada, independente da origem da água que vá ser adicionada a ele. Existem filtros para todos os bolsos e em lojas especializadas em produtos para lavoura é comum encontrar uns bem baratos e eficientes, que muitos motorhomistas usam e recomendam.

COMO REALIZAR A LIMPEZA DO RESERVATÓRIO

Voltando aos conselhos do Dr. Burdmann, é mais indicado o uso de um bom purificador de água para a manter limpa, a ciclagem da água pelo uso impedirá que ela apodreça, manter o tanque de água cheio com o motorhome sem uso por muito tempo poderá acarretar a proliferação de fungos e bolores e de bactérias. Se houver incidência de luz, até mesmo algas poderão se desenvolver.

A solução apontada pelo médico infectologista é esvaziar, lavar e manter sempre limpos os depósitos de água.

Aquecer o recipiente ou colocar água fervida para desinfecção pode não ser eficaz, porque cistos de fungos produtores de toxinas podem sobreviver a temperaturas de até 120 graus Celsius, muito acima da temperatura de ebulição da água que é de 100ºC (pura e ao nível do mar - a da torneira pode ferver e se evaporar alguns graus abaixo ou acima) e combater a proliferação de microrganismos com produtos químicos também pode afetar a saúde humana.

Não use sabão ou detergente! A SABESP, aquela mesma que esqueceu de investir em reservatórios enquanto distribuía o lucro aos seus acionistas, sendo o majoritário o Governo do Estado de São Paulo, recomenda o uso de água sanitária e nada além disso para a limpeza de caixas d'água residenciais (veja aqui).

Segue abaixo um passo-a-passo para limpeza regular do reservatório adaptado das instruções publicadas pela DAE de Jundiaí/SP, que deve ser feita pelo menos a cada seis meses ou sempre que permanecer muito tempo sem uso. Como os tanques de água potável de motorhome são quase sempre bem fechados, com difícil acesso à parte interna, pode ser que você não consiga fazer a escovação.

  • Esvazie o reservatório.
  • Se houver a possibilidade de introduzir uma escova plástica de cerdas macias, escove as superfícies internas, retirando o lodo.
  • Esguiche água sob pressão no interior do reservatório, se possível por toda a superfície.
  • Enxague com abundância e escoe a água.
  • Encha o reservatório com água limpa.
  • Adicione a essa água 0,2% de água sanitária clorada (200 ml para cada 100 litros de água).
  • A água sanitária clorada pode ser substituída pelo hipoclorito de sódio a 10%, neste caso, ao invés de 0,2% do volume do reservatório de água sanitária clorada, utilize 0,05% de "hipoclorito de sódio a 10%" (50 ml cada 100 litros de água).
  • Espere duas horas e esvazie o reservatório. Atenção: não use essa água para beber ou preparar alimentos, aproveite ela para limpeza de quintal ou de banheiro.
  • Enxague mais uma vez o reservatório com água sob pressão para remover totalmente os resíduos do cloro presente na solução de limpeza.
  • Encha o reservatório com água limpa e consuma normalmente.
SEGURANÇA NO USO DE CLORO E DERIVADOS

O cloro presente na água sanitária ou no hipoclorito de sódio evapora com facilidade e se o gás desprendido da solução aquosa for inalado, pode provocar intoxicação, perda de consciência e em casos mais graves pneumonia e edema pulmonar.

Com mais frequência seus vapores podem provocar tosse, dor de cabeça, inquietação, sensação de sufocamento, irritação e até queimaduras nas mucosas dos olhos, nariz e garganta. O contato direto com a água sanitária pode causar também irritação da pele.

Sempre que manipular produtos contendo cloro (válido também para amônia), faça em ambiente bem ventilado e longe de crianças, animais domésticos e alimentos e nunca o misture a outros produtos químicos e saiba que o cloro polui os rios, o solo e o ar e prejudica a flora e a fauna terrestres e aquáticas e provoca oxidação, não devendo ser usado na limpeza de superfícies metálicas.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS

Saiba o que fazer em caso de inalação de vapores, contato ou ingestão de produtos de limpeza que contenham cloro em sua composição e sempre priorize o atendimento aos efeitos causados pela inalação do produto.


INALAÇÃO

Remover a vítima para ambiente com ar fresco, e mantê-la aquecida. 

A vitima deve ser colocada sentada, com ângulo de 45 a 60 graus entre o tórax e os membros inferiores. 

Providenciar socorro médico imediatamente. 

CONTATO COM A PELE

Remover as roupas contaminadas da vítima debaixo do chuveiro já ligado. 

Lavar continuamente a parte afetada com água fria, pelo menos por 20 minutos. A lavagem pode ser feita com água e sabão, mas não se deve friccionar a pele. 

Se houver irritação na pele após a lavagem, providenciar socorro médico. 

CONTATO COM OS OLHOS

Lavar imediatamente os olhos, sem esfregar e continuamente, com um fluxo direto de água, pelo menos por 20 minutos. 

Durante a lavagem manter as pálpebras abertas para assegurar completa irrigação dos olhos e tecidos oculares. 

Lavar os olhos poucos segundos após a exposição é essencial para atingir máxima eficiência. 

Providenciar socorro médico imediatamente 

INGESTÃO

Nunca administrar qualquer substancia, por via oral, a uma pessoa inconsciente. 

Se o cloro for ingerido, NÃO PROVOCAR VÔMITO

Se a vítima estiver consciente dar grandes quantidades de água (há opiniões favoráveis e contrárias a oferecer leite, que pode provocar refluxo e trazer o líquido contaminante de volta ao esôfago). 

Caso ocorra vômito espontâneo, manter o ambiente com circulação de ar e dar mais água à vítima.

Procurar socorro médico imediatamente.

SE FOR PRECISO, CHAME O SAMU

No Brasil, contamos desde a primeira gestão do tão amado ou tão odiado ex-presidente Lula, com o SAMU - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que dispõe de profissionais muito bem treinados para prestar socorro gratuito a vítimas de acidentes, inclusive os provocados por contato com o cloro. Ligue 192 e informe ao atendente todos os dados solicitados.

O SAMU funciona em sistema de parceria entre os governos Federal, estadual e Municipal, sendo este último o responsável direto pela prestação do serviço à população, se na sua localidade não existir o serviço ou não for satisfatório, questione o seu prefeito.

2 comentários:

  1. a caixa de agua deve ser desatacável pra poder ser lavada, que conste no projeto... se eu usar um filtro de barro (dizem que é o melhor filtro q existe) e um ozonizador, é suficiente pra potabilizar a água de fontes naturais ?

    ResponderExcluir

Dê a sua opinião.