quanto eu vou gastar com pedagio

Você sabe quanto o governo paulista arrecada anualmente com os pedágios nas rodovias do estado? Quando comecei a escrever esta postagem, o contador do site Pedagiômetro apontava uma estimativa de gastos dos usuários das estradas de São Paulo, de janeiro até hoje, em torno de quatro bilhões, setecentos e quarenta milhões e cento e sessenta e nove mil reais.

Quem paga não é só quem passeia, todos pagamos, esse dinheirinho sai do seu bolso aos poucos e você nem percebe, qualquer mercadoria que você compre e tenha sido transportada por uma rodovia pedagiada, de eletrodomésticos a grandes equipamentos industriais, de combustíveis a remédios, todos trazem embutido esse pedacinho do custo São Paulo. Nem mesmo em passagens de ônibus a famigerada tarifa te deixa em paz.

MEU GADGET PREFERIDO É O MAPEIA

Se você vai encarar uma "SP-pedagiada" com seu motorhome ou levando seu trailer de arrasto, você pode fazer uma estimativa antecipada de seus gastos através de calculadoras simples como a do site Mapeia, que eu considero o melhor por aqui, com valores e localização de praças de pedágio quase sempre bem atualizados.

Ele não se limita ao estado bandeirante, embora seja o seu foco, também é possível calcular tarifas em outras regiões do Brasil. E você ainda pode incluir o consumo médio de seu veículo e o valor médio provável do combustível ao longo do percurso e ter uma base de quanto dinheiro vai gastar enchendo o tanque.


QUATRO RODAS - MAP CONTROL - ESTRADAS

O Guia Quatro Rodas tem um sistema de cálculos um pouquinho mais abrangente, porém bem mais complexo também, pois exige endereços detalhados, com nomes de ruas e números, enquanto no mapeia basta inserir os nomes das cidades. Sua especialidade é a de traçar rotas, o que novos gadgets estão fazendo igual ou melhor e a considerar a situação atual da Abril, não me inspira mais confiança, faço somente menção.

O Map Control também tem a minha simpatia, com a vantagem que ele indica no mapa o roteiro, facilitando um bocado o seu planejamento de rota e de gastos e tem inclusive a possibilidade de selecionar o tipo de veículo antes de enviar os dados para consulta, entretanto é menos preciso que o meu favoritíssimo e não calcula as despesas com combustível.

O site Estradas.com.br é mais uma alternativa para o pretenso viajante se programar, porém ele não oferece uma calculadora e sim listas com as principais praças de pedágio, senão todas, divididas por unidades da federação, bastando clicar sobre o mapa ou sobre o nome do estado que você quer verificar para ele listar as praças por trechos de rodovias. Muito interessante para imprimir ou salvar no dispositivo móvel.

Chegando ao fim deste texto, observo que o Pedagiômetro exibe agora o número de 4.740.260.553,41 (até eu terminar este parágrafo ele aumentará muito ainda) e aproveito para registrar aqui que ele tem um link com o Mapeia, no canto superior direito, em "Calcule". Abraços.




viajando para bonito no pantanal

Um dos principais destinos de eco-turismo do Brasil, o município faz jus a seu nome. Suas belezas naturais encantam e convidam o viajante a ficar mais um pouquinho e a voltar sempre. Lá você pode mergulhar em águas claras e nadar junto com cardumes de peixes coloridos ou apenas flutuar, observando a riqueza da fauna aquática.

Trilhas, cavernas, paredões, cachoeiras, corredeiras, muito verde e paz para descansar da agitação da cidade grande, tudo isso espera por você em Bonito, no Mato Grosso do Sul. Tire uns dias para relaxar e leve sua câmera, você vai registrar imagens espetaculares para rever quando pintar a saudade e mostrar para os amigos.

Este é o melhor período do ano para quem quer praticar flutuação ou mergulho em suas águas cristalinas, pois além de raramente ocorrer chuva no inverno, garantindo a transparência da água, o número de visitantes entre junho e agosto é bem menor. Entre os meses de dezembro e março a natureza se faz mais exuberante por conta do período chuvoso, mas a própria chuva que traz viço à flora pantaneira pode ser um contratempo em seus passeios, convém reservar um período mais prolongado de permanência.


Com informações e imagens dos sites da empresa de viagens e turismo CVC, da prefeitura de Bonito, dos locais para deixar ficar com seu motorhome, trailer ou camper, do aplicativo campingRVs e outras fontes. 

PRINCIPAIS ATRATIVOS DE BONITO

Gruta do Lago Azul

Sucesso absoluto entre os turistas, a Gruta do Lago Azul tem belas formações rochosas compostas por minerais raros e um lago fascinante com cerca de 80 metros de profundidade, cuja água apresenta um tom azulado espetacular. Fica uns 20 quilômetros da cidade e por questões de segurança e preservação não é permitido nadar em suas águas. Nessa gruta foram achados fósseis que indicam a presença de grandes mamíferos pré-históricos naquela área a milhões de anos.

Gruta de São Mateus

Essa fica pertinho do centro, só uns 2 quilômetros e apresenta colunas, estalactites e estalagmites formados pela ação da água que  ao longo de milhares de anos depositou minerais pendendo do teto e se projetando do solo.

Museu Cultural

Ao sair da Gruta de São Mateus o visitante é convidado a conhecer o Museu Cultural Kadiwéu, que tem em seu acervo inúmeros objetos e utensílios antigos e diversos animais empalhados, ótimo programa cultural para fazer com as crianças.

Mirante 360º

E antes de voltar para o seu motorhome para um banho morno e relaxante, pare mais alguns instantes para apreciar a vista da cidade e seu entorno no mirante e aproveite para tirar algumas fotos.

Parque Ecológico

Também pertinho do centro, a um punhado de passos do aeroporto, o Parque Ecológico do Rio Formoso proporciona a você a oportunidade de desfrutar de passeios a cavalo, passear de mountain bike, caminhar, descer as corredeiras de boia-cross, apreciar a exuberância da natureza sobre uma prancha de standup paddle, mergulhar ou flutuar com snorkel, além de tomar um tererê, versão gelada do tradicional chimarrão para refrescar a goela e abrir o apetite para as delícias da culinária local.

Praia da Figueira

Situada em um lago, a praia possui um barzinho e quiosques para o visitante molhar a saliva com um suco de frutas e equipamentos de lazer como pedalinho, tirolesa, quadriciclo, bicicleta, caiaque, espaço para prática de vôlei de praia, biribol, mais flutuação...

Fazenda Ceita Corê

Rica em vegetação nativa, trilhas e cachoeiras com direito a banho em piscinas naturais de água claríssima, mergulho junto à nascente do Rio Chapeninha e passeios de canos, a fazenda fica a 36 quilômetros do centro e tem redário para você ficar contando nuvens depois de saborear um peixe delicioso em seu restaurante.

Recanto Ecológico Rio da Prata

Flutue com snorkel nas águas límpidas e de coloração ora esvredeada, ora azulada do Rio Olho D'Agua, no Recanto Ecológico Rio da Prata, deliciando seus olhos com a beleza incomparável da flora e da fauna subaquáticas.

Fazenda São Geraldo e Passeio da Nascente Azul

Outros lugares muito agradáveis para flutuação nas águas do Rio Sucuri e do Rio Bonito são respectivamente a Fazenda São Geraldo e a Nascente Azul.



UM POUCO DA HISTÓRIA DE BONITO

O texto a seguir é cópia fiel de publicação no site oficial da Prefeitura de Bonito.

O núcleo habitacional que se transformaria na sede do Município de Bonito, iniciou-se em terras da Fazenda Rincão Bonito, que possuía uma área de 10 léguas e meia e foi adquirida do Sr. Euzébio pelo Capitão Luiz da Costa Leite Falcão, que aí se aportara em 1869, e é considerado o desbravador de Bonito, tendo sido também seu primeiro escrivão e tabelião. A Lei Estadual nº 693, de 11 de junho de 1915, cria inicialmente o Distrito de Paz de Bonito, com área desmembrada do Município de Miranda e a este subordinado administrativamente.

Foi fundada em 1927 e com a criação do território Federal de Ponta Porã, pelo Decreto-Lei nº 5.839, de 21 de setembro de 1943, é lhe anexado como Distrito de Paz de Miranda. Por força do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal, é reintegrado ao estado de Mato Grosso, na mesma situação de Distrito pertencente ao Município de Miranda. Finalmente a Lei Estadual nº 145, de 2 de outubro de 1948, eleva-o a categoria de Município, tendo por sede a cidade de Bonito, constituindo termo judiciário da Comarca de Aquidauana, com um único Distrito, o da sede municipal, situação mantida pelo Decreto nº 1.738, de 30 de dezembro de 1953, que fixou o quadro territorial administrativo-judiciário do Estado, para vigorar no quinquênio 1954-1958.

Em 1977 o município passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

LUGARES PARA FICAR COM SEU MOTORHOME

Segue lista com lugares para ancorar seu motorhome e desfrutar de todas essas delícias da natureza. Sempre ligue antes para confirmar disponibilidade, sujeito a alterações sem prévio aviso.

Pousada Camping do Peralta

Rua Ari Silva Machada, 500 - Bairro Formoso
(67) 3255-1901 e 9986 4711

No site da pousada você encontra informações sobre passeios, sobre a cidade e o pantanal, como chegar a Bonito, a estrutura da cidade, um calendário de eventos e muitas fotos.


WGS84 S21º07.111 W056º30.050’
G/M/S S21º07’6.66” W056º30’03”
Decimal S-21.11852 W-56.50083


Camping e Alberque da Juventude

R. Lúcio Borralho, 716
(67) 3255-1462 e 3255-1022

Encontre no site do Bonito Hi Hostel imagens espetaculares, dicas sobre despesas e o que levar na mochila ao visitar Bonito, entre outras informações muito úteis.


WGS84 S21º07.341 W056º30.135’
G/M/S S21º07’20.46” W056º30’8.10”
Decimal S-21.12235 W-56.50225


Pousada Santa Clara

Fica um pouco longe de bonito, na verdade a Fazenda Santa Clara está situada no município de Corumbá, mas é uma opção a mais para quem se aventura pelo pantanal.

Estrada Parque, Km 22 - zona rural - Corumbá - MS
(67) 3384 0583 e 9954 0404, cel. da pousada (67) 9939 3570
Contato: Av. Vitor Meireles. 125 (a 150 m do novo Terminal Rodoviário, sala 12). Universitário-Campo Grande-MS.

WGS84 S19º26.817 W057º4.517’
G/M/S S19º26’49” W057º04’31”
Decimal S-19.44694 W-57.07528



UMA LENDA BONITENSE

Enterros da Guerra do Paraguai
(fonte: site Bonito Hi Hostel)

A região Sudoeste do antigo Estado de Mato Grosso foi palco da Guerra do Paraguai, ocorrida entre 1865 e 1870, onde muitos combates violentos entre as tropas brasileiras e paraguaias aconteceram. Também os índios participaram da guerra, tanto ao lado de brasileiros como de paraguaios.

Nessa época os assaltos e saques nas fazendas tornaram-se freqüentes, obrigando os colonos e fazendeiros a mandarem suas famílias para longe, às vezes fugindo junto. Existem relatos de famílias e empregados que viveram escondidos nas matas da região até o final do conflito, alimentando-se de caça e do gado solto nos pastos

Conta-se que essas famílias, com medo dos assaltos, enterravam seus bens e riquezas em potes ou baús nos campos, às vezes perto da casa da propriedade, outras em mangueiros (currais na linguagem regional) ou ainda sob árvores frondosas. O objetivo era de recuperar esses Enterros após o término da guerra, tomando posse de suas propriedades abandonadas

Porém muitas dessas famílias acabaram morrendo ou desaparecendo, e as riquezas ficaram desaparecidas nos campos da região. Aqui começa a lenda dos Enterros. As pessoas que sabiam dessas histórias começaram então a procura pelos potes perdidos nos campos, seguindo referências incertas.

Os espíritos dos fazendeiros mortos ajudavam a encontrar seu tesouro escondido, comunicando-se através de sonhos com seus descendentes, mostrando o local exato onde este se encontra. Daí é só tentar identificar na região o que foi visto no sonho.

Às vezes pode acontecer de algumas pessoas que não são descendentes dos antigos fazendeiros também terem essa visão em seus sonhos, em forma de fogo queimando em um determinado lugar. Quem sonhar não pode de maneira alguma contar o que viu a outras pessoas, com risco de nunca encontrar o Enterro. Logo de manhã, deve sair em busca do local sonhado, que estará marcado com labaredas de fogo. Ao encontrá-lo, precisa cavar enquanto reza fervorosamente, sem desistir, pois assim que iniciar a escavação, os espíritos dos fazendeiros estarão tentando evitar a retirada do seu eterno tesouro. Quando finalmente retirar o Enterro, essas assombrações vão finalmente descansar de seu longo período de guarda.

Existem relatos de inúmeras pessoas que encontraram os Enterros na região. Nunca são identificadas com certeza, visto que teriam medo da maldição que recairia sobre eles se revelassem este segredo. Passam a vida rezando pela alma dos mortos que deixaram sua herança para desconhecidos do futuro.

(Maria Antonietta Castro Pivatto* in Comtur)

o camping mundai esta em festa


O Hotel Mundaí Praia Camping promove neste final de semana, entre quinta dia 6 até domingo dia 9 de agosto de 2015, o 9º Encontro de Campismo com o tema "Anos 70".

Um dos melhores campings do Brasil para quem viaja de motorhome, o Mundaí fica em Porto Seguro - Bahia, na Avenida Beira Mar, Km 4 e as reservas podem ser feitas pelo site campingmundai.com.br ou pelo telefone (73) 3679 2287.

No aplicativo campingsRVs você encontra o endereço e a geolocalização do camping, portanto não é necessário imprimir esta página. Se você ainda não baixou o app para o seu tablet ou smartphone, baixe agora mesmo, mas como ele só acessa os dados online, tenha também na memória do seu aparelho o arquivo em formato PDF que pode ser baixado através da página "onde ir de motorhome", no Facebook.

NÃO SE PERCA PELO CAMINHO

Anote agora mesmo em seu aparelho de navegação por satélite as coordenadas do Mundaí e salve em seus favoritos. Seguem os dados para sistemas WGS84, G/M/S e Decimal, todos obtidos através do excelente aplicativo do qual eu falei.

WGS84 S16º24.543’ W039º02.940’
G/M/S S16º24’32.58” W039º02’56.4”
Decimal S-16.40905 W-39.04900


IMAGENS DO HOTEL MUNDAÍ PRAIA CAMPING

Para finalizar, fique com algumas imagens do local (fotos oficiais) para te deixar com vontade de conhecer. E saiba que se preferir, você também poderá se hospedar em um quarto ou acampar com sua barraca, basta verificar as condições no site e fazer sua reserva. Boa estadia.




cuidado com golpes ao comprar seu motorhome

Por mais que se alerte, sempre tem alguém caindo em golpes na compra de veículos pela internet, desde carros populares até caminhões e, como não poderia deixar de ser, também existem golpes com motorhomes e por mais que a gente se acautele, sempre tem um espertinho querendo levar vantagem em cima da gente. E o pior é que às vezes consegue!

Ainda ontem uma paulistana cujo nome não vou divulgar em respeito á sua privacidade, postou um alerta em um dos grupos que sigo no Facebook, chamando a atenção dos amigos para um anúncio no site Viva Local (que já saiu do ar) com data de 1º de agosto e escancaradamente fraudulento de um motorhome classe C construído em um furgão Renault Master Cargo modelo 2009 pela módica quantia de R$ 31.800,00. Isso mesmo: trinta e um mil e oitocentos reais!

QUANTO VALE REALMENTE O RV

Para quem está a par do valor de mercado de veículos de recreação, a fraude está explícita. Só o furgão "pelado", sem a montagem da casa, vale hoje mais de 50 mil reais (vide fipe, web motors, olx...).

Agora acrescente a ele alguns itens descritos no anúncio, como climatizador Maxiclima, calefação, sanitário, banheiro com aquecedor a gás, cama de casal, armários, cozinha com pia, gabinete e cooktop, reservatório de água, bomba, central eletrônica, geladeira Elber, GPS, câmera de ré, televisor, baterias auxiliares e outros acessórios, tudo isso num veículo com baixa quilometragem e excelente aparência.

Pra “vender logo”, se o sujeito estivesse precisando muito do dinheiro, não pediria menos do que uns 120 mil reais, mas como ninguém é bonzinho desse jeito e pouca gente está com a corda no pescoço, geralmente você pode esperar pagar muito mais, principalmente porque o motor-casa em questão é montado por empresa bem estabelecida e não de fabricação caseira. Pode esperar pagar de 150 miletas pra cima.

QUE BOM QUE ESTAVA TÃO BARATO

O preço estava absurdamente baixo e isso despertou imediatamente a desconfiança dela, que é uma pessoa bem informada e atenta, mas e se o preço fosse compatível com o mercado?

Quando viu que a esmola era tanta que causava suspeita ao santo, ela deu uma fuçadinha na web pra saber se tinha alguma evidência e descobriu que o anúncio postado no Viva Local com referência a Belo Horizonte - MG, é um clone quase perfeito de um motorhome à venda no site Mercado Livre, onde o preço pedido pelo anunciante de Florianópolis - SC é de R$ 165.000,00, portanto o clone representava menos de 20% do valor real.

A fim de poder comprovar a tentativa de estelionato para poder alertar outras pessoa, a paulistana mandou e-mail para endereço do falso vendedor para poder postar também a sua resposta o cara-de-pau respondeu para ela que é britânico, morou algum tempo no Brasil e está vendendo o RV porque retornou ao Reino Unido. Boa conversa!

Na imagem a seguir você vê o anúncio original, do qual o estélio criou um clone.


Tudo isso que ela fez, ela compartilhou no grupo para mostrar a ousadia e os passos do golpista, mencionou inclusive um alerta que já existia no Portal Macamp desde fevereiro deste ano sobre essa prática criminosa, que segundo a matéria já vem de longa data.

RELATOS DE OUTROS CASOS RECENTES

Diversas pessoas participaram do debate e um rapaz de Blumenau informou que o mesmo tipo de anúncio já foi visto por ele no site OLX, onde era ofertado um motorhome "Mercedes-Benz Diesel" por R$ 18.900,00. Uma mulher do Tocantins noticiou já ter visto anúncio de trailers no mesmo esquema e uma outra, que me pareceu ser de Engenheiro Coelho, alertou que já encontrou um anúncio de camper por R$ 8.000,00 com as mesmas características.

Em todos os casos mencionados o(s) golpista(s) usa(m) do mesmo expediente, um discursinho Ctrl+C / Ctrl+V começando por dizer que não fala português direito e blá, blá, blá, o que funciona como um distrativo, porque enquanto você lê a estorinha fajuta, sua atenção fica dispersa e sua guarda baixa, favorecendo o aplique. daí você deposita algum e... fica a ver navios.

O estelionatário é tão bonzinho que além de "vender" os produtos baratíssimos, ainda "envia" eles para a casa do comprador, sem custo de transporte - só que não.

COMO EVITAR CAIR EM GOLPES

A primeira regra e talvez a mais importante é ser mais racional que emocional, sempre negociar sem pressa, não ter medo de “perder o negócio”. A ansiedade é inimiga da razão.

Creio que o segundo motivo que leva alguém a tomar um tombo em negócios desse tipo é se achar a pessoa mais esperta do mundo, achar que está se dando bem às custas de algum otário é meio caminho andado para encontrar alguém mais sacana que você.

A informação é essencial: é recomendável pesquisar o mercado, verificar detalhes, conhecer o que está à venda por aí, ter em mente uma estimativa de quanto custa o que você quer comprar e quais os opcionais de cada produto.

Ver pessoalmente o motor-casa antes de pensar em fechar negócio, andar com ele, testar desde a regulagem do banco até o ar condicionado, desde os faróis até o aquecedor de água, desde o rádio até a descarga do banheiro, desde o esguicho do limpador de pára-brisa até a tensão (voltagem) nas tomadas.

Pegar o documento do carro na mão, sem medo de ser mordido por ele, ler tudo, confrontar os dados com placa, número de chassi, números gravados nos vidros, tirar uma foto do documento e enviar pro seu despachante pesquisar nos bancos de dados que ele tem acesso.

Pedir pra ver o CRV (documento de transferência) e confrontar as informações dele com as do CRLV (porte obrigatório) e com os dados da pessoa; não custa nada procurar divergências e vestígios de adulteração. Existem fraudes mais bem elaboradas em que o suposto vendedor falsifica inclusive os documentos, sempre é bom solicitar uma consulta através de um despachante de confiança.

Jamais comprar veículo com carnê e nem que esteja com as parcelas quitadas, mas ainda com anotações de alienação no documento. E nunca, nunca mesmo, comprar nada que esteja registrado em nome de terceiros e nem com o verso do CRV preenchido com dados de terceiros.

Nunca pagar adiantado! Repito: nunca, nunquinha, não mesmo, pagar antes de estar com a chave do motorhome na mão e o documento preenchido em seu nome e com firma reconhecida. Nem cheque, nem moedinhas, transferência, TED, dados de cartão, nada! Pague só quando tiver a certeza de poder sair dirigindo o RV e que ele realmente será seu.

Procure fazer um contrato simples de compra e venda para assegurar seus direitos em caso de algum defeito oculto do carro.

E nem preciso te dizer pra não ir ao encontro do vendedor portando dinheiro e evitar recebê-lo em sua casa, o ideal é você saber onde ele mora, onde ele trabalha, mas um primeiro encontro negocial cai bem em local público, com gente circulando.

E pode fuçar descaradamente e desavergonhadamente tudo que puder sobre o vendedor e sobre o veículo, inclusive saber se a pessoa tem outro patrimônio, se tem empregados...

A PESSOA PODE ATÉ SER DE BOA FÉ, MAS...

Ações trabalhistas regridem (voltam no tempo pra tomar o que a pessoa tem) até cinco anos; se a pessoa tiver dado calote em alguém e não tiver outro patrimônio, seu motorhome pode ser arrestado (tomado de você) para pagar dívidas do antigo dono. A regra é simples: quanto mais caro o bem, maior o seu risco. Correto?

Muita gente registra carros em nome de empresas por questões tributárias, caixa dois, etc, etc. Cuidado! Consulte seu despachante de confiança ou até um advogado antes de fechar negócio, se o carro estiver em nome de pessoa jurídica, exija acesso ao contrato social da empresa para verificar se a pessoa com quem você está negociando pode responder pela venda, descubra a relação dela com seus empregados, exija certidões negativas da Receita Federal, INSS e tudo o mais.

Um abraço.
Boa estrada!